Já pensou em desconectar-se e conectar-se com você! 🤔

A todo momento estamos conectados com WhatsApp, Facebook, Instagram, Linkedin, Twitter, e-mails. São inúmeras mensagem e informações a cada milésimo de segundos. Ficamos à mercê de tirar aquele selfie ou uma foto para registrar os momentos, e, em meio a todo esse turbilhão de conexões esquecemos do principal viver o momento, sentindo, observando, sorrindo, contemplando, agradecendo. 🙏

Hoje não sabemos ser ou viver longe de uma conexão. Chegamos nos lugares e nossa primeira pergunta é: Qual a senha do Wi-fi? 📱

Não estamos mais preocupados com as relações, com uma boa conversa, com um olho no olho e ficamos à mercê de conversar com os amigos que estão no WhatsApp ou com as postagens nas redes sociais. 🤳
.
Paula Nader, em seu texto “Desconectar para Reconectar” enfatiza que “vemos tudo e não enxergamos nada. Temos acesso a todas as informações do planeta e não fazemos (quase) nada de útil com elas. Estamos conectados a todas as pessoas do mundo e não temos conexão verdadeira com quase ninguém”. 🤦

Podemos concluir, que atualmente a tecnologia nos controla, cada vez que o celular vibra ou toca ficamos loucos para saber quem está ali querendo um contato. Muitas vezes somos estranhos dentro da nossa própria “casa”, nos permitindo se perder no mundo virtual.

E ao contrário, se controlássemos a tecnologia? Com horários para checar e responder as mensagens, dar aquela espiadinha ou postar nas redes sociais, dosar o uso consciente da tecnologia.

Como seria a vida off line?

OFF LINE podemos cuidar da qualidade de vida 🏋️, da família 👨👦, usufruir da casa 🛀, ler aquele livro que está adiando, estudar 📚, curtir o companheiro ou a companheira 👩, contemplar a natureza 🏞️, ficar mais tempo com as pessoas que amamos ❤️, assistir um filme. Se permitir esvaziar-se do mundo externo e encher-se de nós, sentir nosso coração, nosso corpo, nossos movimentos 😍… viver a sua vida conectado em nós. Não é maravilhoso! 💫

Permita-se mudar. Tudo precisa de dose.
Permita conectar-se com você.

Se esse artigo despertou alguma dúvida ou insight, deixe nos comentários. Abraços e até o próximo post! Sandra Teixeira

Comments are closed.