Muitas pessoas sofrem desse mal e voc√™? ūü§Ē

Procrastina√ß√£o: Transferir para outro dia ou deixar para depois; adiar, delongar, postergar, protrair. A procrastina√ß√£o refere-se ao atraso desnecess√°rio e irracional de uma tarefa ou tomada de decis√£o acompanhado de desconforto psicol√≥gico e emo√ß√Ķes negativas, como culpa e insatisfa√ß√£o. Em geral, esses comportamentos tendem a ser mais estudados durante a vida estudantil, na qual por volta de 80% dos estudantes procrastinam e, destes, 50% t√™m preju√≠zos significativos devido a essa condi√ß√£o (Dryden & Sabelus, 2012; Enumo & Kerbauy, 1999).

ūüí°Afinal de contas, por que motivo procrastinamos tanto?

Nosso c√©rebro √© incrivelmente adapt√°vel, mas diante a necessidade de ter que realizar uma determinada tarefa, quando estamos frente a algo desconhecido, num mundo com tantas demandas, cheio de incertezas e responsabilidades, o ato de procrastinar acaba sendo uma sa√≠da para nos manter em nossa zona de conforto, onde nos sentimos temporariamente mais seguros. ūü§ó

Estudos com base em observa√ß√Ķes clinicas (Terapia cognitiva – comportamental) apresentam algumas raz√Ķes para esse comportamento, sendo elas: ‚úĒÔłŹ pode existir uma preocupa√ß√£o excessiva das pessoas com a pr√≥pria capacidade de fazer as coisas corretamente; ‚úĒÔłŹoutras atrasam tarefas porque n√£o querem ter de realiz√°-las; ‚úĒÔłŹe ainda h√° aquelas que procrastinam porque n√£o s√£o organizadas e simplesmente n√£o sabem por onde come√ßar.

ūüéĮ N√£o podemos esquecer que para chegar aonde realmente queremos ou sonhamos temos que lutar e batalhar por cada meta estabelecida ou imposta por n√≥s mesmos, abdicar desses maus h√°bitos que funcionam como √Ęncoras em nossa vida, desapegar dessa tal procrastina√ß√£o que nos toma tempo e acaba muita vezes asfixiando nossos sonhos e projetos de vida.

Engra√ßado que ao mesmo tempo que temos medo do desconhecido o mesmo tamb√©m nos instiga a sair do lugar, nos atrai, nos chama aten√ß√£o, nos envolve. O c√©rebro, conforme j√° falei aqui, √© adapt√°vel, o novo pode nos assustar, causar um certo desconforto, mas o mesmo causa tamb√©m uma sensa√ß√£o de liberdade que toma conta de nosso corpo, pulsa na veia e nos abre os olhos para um novo horizonte a ser alcan√ßado. A cada novo degrau galgado, uma nova descoberta, um novo conforto. Assim √© a vida, repleta sempre de novos desafios. ūüĒĎ

Esse artigo foi √ļtil? Comente, curta, compartilhe!
.
Abraços e até o próximo post, Lucila.

Comments are closed.